A “atitude aberta em relação aos estrangeiros”, a “sociedade livre de divisões criadas pelo populismo” e o “esquema de residência que oferece isenções de impostos a profissionais qualificados” fazem de Portugal um paraíso para a emigração, afirmou o Financial Times num artigo de análise publicado no passado dia 8 de Agosto.

Segundo o jornal, a taxa de criminalidade portuguesa — a mais baixa entre os países da União Europeia — é um dos trunfos nacionais para convencer estrangeiros a mudarem-se para cá.É uma simbiose, sugere o Financial Times. Para os investidores, “numa era de políticas cada vez mais discordantes, a paz social percebida pelo país é vista como uma vantagem competitiva em comparação com o seu ambiente de negócios, força de trabalho qualificada e qualidade de vida atraente”.

Ou seja, mesmo tendo em conta a modesta posição portuguesa nos rankings económicos no Fórum Económico Mundial, os imigrantes escolhem Portugal pelo estilo de vida que se tem por cá. É que, de acordo com o Índice de Paz Global, o país subiu na tabela e é já o terceiro país mais pacífico do mundo, apenas ultrapassado pela Islândia e Nova Zelândia.

veja o artigo aqui


What is the future for European Golden Visas?


Lisbon, 14th April 2019

Since the start of 2020, there have been discussions in European circles on changes to the golden visa legislation. This European Commission Press Release and this article in the The Guardian were both published on the 23rd of January of this year.

There are two schools of thought, on opposing sides of the political spectrum:

On the one hand, you have groups that argue that these schemes can pose a threat to EU security and make it easier for money laundering and tax evasion schemes, they cite cases of Russian oligarchs and their families acquiring residence in the EU. This kind of criticism of the golden visa programmes is popular in the liberal press.

On the other hand, commentary from parties further to the right of the political spectrum, primarily defend economic values and hold up the numbers as evidence of the positive impact golden visas are having on the national economies of countries which have adhered to the scheme. The investment achieved through these golden visa programmes is not negligible. For those countries, which have adopted these programmes, the investments, both direct and marginal, have become an important source of revenue.

Since 1994, nine European Union countries have adopted legislation for golden visa programmes.

The question on everyone’s minds is: Is Lisbon’s real estate market in a bubble?

Despite the indisputable prestige of PwC, looking through the 92 pages of this report will not give you an answer to this question. Let’s not forget that the 800 professionals interviewed for this survey work in real estate, and real estate companies don’t usually talk about bubbles in the market, especially when they are talking about products they themselves are selling.

The reality is that the price per square foot has increased substantially in the last years, but Lisbon’s market is not really comparable with the other 9 cities in the top ten.
And let us not forget that Lisbon is a small city, central Lisbon is even smaller, so with less on offer prices will tend to go up and not down…something we have known since the 19th Century, thanks to David Ricardo’s Law of Rent.

The question shouldn’t be viewed from the price per square foot, but more from the value of the investment as a whole. A property selling for a higher cost per sq foot, can be seen as an excellent financial investment (location, quality construction, liquidity etc), and the exact opposite can be true too.

At the end of the day, the key, as in other markets, is being able to distinguish between opportunity and opportunists. How do you do that? It is always wise to get some impartial advice from local specialists, who above all look out for the client’s interests. They are impartial because they do not work for a real estate agency and their top priority is to leave their clients feeling that their advice was worth it.

And this is exactly what  GETiN Relocation Services has on offer for you: Professional Advice. We can help you with the important stuff like explaining to you all the different areas of the city, we can provide you with an impartial study on a property search, we can work with the best legal partners to ensure you get your Visa and Immigration papers in order, we can offer practical financial advice and finally, we can help you settle into your new home.

With a large network of experienced consultants in the Portuguese market, analysts and project managers, GETiN can help business and private clients with their long-term and short-term relocation projects.

We pride ourselves in offering our clients a personalized service, with total integrity and transparency, to achieve reliable solutions.

 If you wish for more information, please contact us.

Duarte Jardine

 

 

 

Copyright © 2018 GETiNPORTUGAL®, All rights reserved.
This Newsletter concerning the processing of personal data and the protection of privacy in the electronic communications sector (Directive on privacy and

 electronic communications) according with DIRECTIVE 2002/58/EC OF THE EUROPEAN PARLIAMENT AND OF THE COUNCIL of 12 July 2002

Contacts :
GETiN- Relocation Services, Av. Sidónio Pais, 26-R/C Esq. 1050-215 Lisboa Portugal


Investir em Imobiliário em Lisboa?
É ou não boa ideia?


Lisboa, 27 Novembro 2018

Tendências Europeias

O relatório anual, Emerging Trends in Real Estate Europe 2019, publicado pela PwC, revela que Lisboa passou do 10º para 1º lugar no que diz respeito ao destino do mercado imobiliário em 2019, na Europa. As principais cidades europeias foram classificadas de acordo com as suas tendências emergentes, ao nível das perspetivas globais de investimento e desenvolvimento. Este estudo baseia-se na opinião de mais de 800 profissionais imobiliários na Europa, incluindo investidores, promotores, financiadores e consultores.

Os inquiridos nesta avaliação apontaram a “qualidade de vida “da cidade de Lisboa e a liderança política “positiva”, como as principais razões da sua escolha. Lisboa faz parte das cidades que constituem as novas “estrelas de risco”, pelo que as 10 cidades da Europa que deverão apresentar os melhores resultados em 2019 serão a mistura de cidades “recém-chegadas”, como Lisboa, juntamente com a presença dos maiores e mais experimentados mercados que exigem investimentos mais elevados, de que são exemplos cidades como Berlim que ocupa o 2º lugar seguido de Frankfurt, Hamburgo e Munique. Madrid, Amesterdão, Viena e Dublin que mantêm uma avaliação positiva no imobiliário com a perspetiva de crescimento ao nível do arrendamento.

Os principais mercados da Europa considerados de pico têm vindo a perder atenção, sendo vistos como um jogo de fim de ciclo. Desta forma, o foco de investimento está a mudar para cidades menores e dinâmicas. A economia de Portugal está a crescer de forma saudável e, Lisboa é hoje, uma capital de destino internacional para empresas, investidores e turistas. A qualidade de vida o potencial de inovação e a atração para o talento são também fatores que contribuem para a avaliação positiva das cidades.

No caso de Londres apesar do volume de investimentos e a procura de escritórios se manterem elevadas, o Brexit, tem vindo a assombrar as perspetivas a curto prazo, de tal forma que, 70% dos profissionais seniores da Europa acreditam que a capacidade do Reino Unido de atrair talentos internacionais cairá após o prazo de Março de 2019.

Uma das principais barreiras ao investimento continua a ser a disponibilidade de ativos de património adequados à medida que o capital afluí à Europa em especial da Ásia que tem demonstrado um forte apetite aquisitivo pelas cidades Europeias, facto que  exerce pressão sobre o núcleo do mercado de tal forma que neste estudo 70% dos inquiridos admitem que os ativos principais estão a cima do preço. No entanto, 28% dos inquiridos, acreditam que o montante de capital disponível para novo investimento irá aumentar comparado com os valores do ano passado ainda que a confiança de 2018 no mercado de investimento imobiliário tenha sido particularmente elevada.

A crescente influência do valor social a par do retorno financeiro faz com que atualmente o setor imobiliário esteja a adotar uma gama mais ampla de medidas não financeiras para avaliar o valor dos negócios imobiliários, sendo as métricas não financeiras cada vez mais importantes na medição do retorno económico e na satisfação do investidor.

No entanto a pergunta que os compradores colocam é: estará o mercado Imobiliário em Lisboa a viver uma bolha?

Apesar do indiscutível prestígio da PwC, as 92 paginas do relatório não dão a resposta, também temos que nos lembrar que os mais de 800 inquiridos são profissionais imobiliários, e não estou a ver as Imobiliárias a admitirem alguma vez que o mercado esteja a viver uma bolha, (principalmente os produtos que eles vendem).

A realidade é que apesar de em algumas zonas o valor m2 de residencial ter aumentado substancialmente nos últimos anos, os preços ainda não são comparáveis com a maioria das 10 cidades deste estudo.

Temos que ver também a dimensão e a cidade de Lisboa é também das mais pequenas o que implica que zonas centrais também o são, logo devido á escassez destas, os valores têm tendência a subir e … não vão descer, como já nos explicava no Sec. XVIII, David Ricardo na sua Teoria da Renda da Terra.
A questão não se pode ver pelo preço m2 mas sim pelo Investimento em si, pode haver uma propriedade que tenha um preço m2 alto e que seja um ótimo Investimento para o nosso dinheiro, (boa zona, boa construção, liquidez, etc.), assim como o inverso também pode acontecer.

A questão acaba por ser idêntica á de outro tipo de mercados: saber distinguir as oportunidades dos oportunistas. E como isso se consegue? É sensato ter alguns conselhos da parte de especialistas locais que se preocupem com os interesses do Cliente sem estarem comprometidos com a oferta disponível de qualquer imobiliária ou cobrando honorários acima do custo necessário para a boa execução dos objectivos do Cliente.

E é exatamente o que a GETiN Relocation Services oferece: Aconselhamento Profissional! Ajudamos nos assuntos essenciais como no enquadramento e Visita de Orientação da Zona, um estudo imparcial na Procura de Casa, assessoria através do parceiro legal indicado na obtenção de Visa & Serviços de Imigração, aconselhamento financeiro prático, e Assistência na Instalação na sua nova residência.

Com uma extensa rede de consultores experientes no mercado português, analistas e Project managers, a GETiN contribui com os programas de relocalização de curto e longo prazo exigidos por diferentes tipos de clientes empresariais e particulares.

Empenhamo-nos em oferecer aos nossos Clientes um serviço personalizado, com total integridade e transparência, isto é, soluções de confiança.

Se quiser saber mais, não hesite em contactar:

Duarte Jardine

 

 

 

Copyright © 2018 GETiNPORTUGAL®, todos os direitos reservados.
Esta Newsletter cumpre os requisitos de processamento da protecção de dados e privacidade do sector de comunicações electrónicas, de acordo com a Directiva 2002/58/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 12 de Julho de 2002

Contactos :
GETiNPORTUGAL®- Relocation Services, Av. Sidónio Pais, 26-R/C Esq. Lisboa Portugal


Golden Visas e outras histórias


Um número cada vez maior de estrangeiros quer vir viver para Portugal, vêm pelo clima, pelo acolhimento do povo português mas sobretudo pelas condições animadoras que o sistema fiscal português parece garantir.

O Governo português criou em meados de 2012 uma medida denominada Autorização de Residência para Investimento (ARI). Por outras palavras, os Golden Visa ou vistos dourados para cidadãos de países terceiros que queiram investir em território nacional.

Sol, mar, preços acessíveis, bons cuidados de saúde, boa qualidade na habitação mas sobretudo uma carga fiscal mais baixa. As potencialidades de Portugal já correm o mundo e muitos estrangeiros, sobretudo depois das ultimas clarificações introduzidas na lei, têm escolhido o país para fixar a sua residência.

Em grande parte atraídos pelos Golden Visa – procuram Portugal como o país ideal para a realização de investimento, e para a fixação de residência, o País afirma-se actualmente cada vez mais competitivo e a aposta por esse caminho continua.

As portas do mercado Europeu bem como do Espaço Schengen estão agora abertas aos titulares dos Golden Visa que, sem a necessidade de visto, veem facilitada, e de forma simplificada e privilegiada, o acesso à Europa e a todo o conjunto de regalias que o espaço europeu comporta.

Sendo de realçar a possibilidade efectiva de os portadores de Golden Visa poderem cumulativamente beneficiar com as vantagens fiscais de Regime De Residentes Não Habituais (RNH) – (vide a nossa newsletter Portugal- O Novo Paraíso Fiscal)

Em 2014 a Autoridade Tributaria decidiu alterar o regime: desburocratizando-o e agilizando-o, pois desde Agosto de 2012, que a obrigatoriedade de apresentar comprovativo da anterior residência e tributação no estrangeiro (certificado de residência fiscal) foi eliminado. Agora, basta apenas que o requerente declare que nos cinco anos anteriores estão preenchidas as condições exigidas na lei para se tornar residente em Portugal.

As particularidades do regime não se ficam por aqui, e um dos pontos mais favoráveis do ARI prende-se com o facto de que os seus titulares – cidadãos de países terceiros – terem direito ao reagrupamento familiar, acesso à autorização permanente ao fim de cinco anos, bem como acesso à nacionalidade portuguesa ao fim de seis anos.

E como é a legislação similar noutros países Europeus?

O incentivo fiscal em análise não é inédito em Portugal, o mesmo verifica- se em países como a Irlanda, França, Chipre, na Grécia e em Espanha.

A Irlanda concede aos imigrantes a possibilidade de residir em território irlandês. Para tal é necessário a aplicação de € 500 000 num projecto estatal; € 1 000 000 na abertura de uma empresa ou aplicação do mesmo valor, divididos em metade, na compra de um imóvel e em títulos de tesouro.

O visto atribuído pelas autoridades francesas é válido por 10 anos e pode usufruir dele, desde que não seja suíço, argelino ou cidadão da UE, todo aquele que realize, pelo menos, um investimento de € 10 000 000, ou, por outro lado, todo o investidor que garanta criar ou salvar mais de 50 postos de trabalho em território francês.

Destaque para o facto de o Chipre exigir o valor de investimento mínimo mais baixo, trezentos mil euros, garantindo aos seus beneficiários isenção de visto em toda a Europa, já na Grécia o montante de investimento é também o mesmo que o do Chipre, contudo o mesmo não garante a cidadania grega.

“Portugal detém o regime de concessão de Autorização de Residência para Actividade de Investimento (ARI) menos oneroso para os interessados e que reúne melhores condições para a sua concretização”.

Atenção especial ao caso espanhol, cujo regime é mais recente do que o português, e que inicialmente previa a concessão de vistos para residentes de países terceiros que comprassem um imóvel pelo valor que se pratica em Portugal, (os quinhentos mil euros). A concessão de vistos é ainda atribuída a quem comprar dívida pública no valor de dois milhões de euros, para já uma opção não prevista pelo regime português.

Quais os números até hoje?

Desde a criação deste instrumento, que visa a captação de investimento, foram atribuídos 5.553 ARI: 2 em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015, 1.414 em 2016 e 1.351 em 2017.

Em termos acumulados, desde a sua criação até final de 2017, foram concedidos 5.243 vistos pelo requisito da aquisição de bens imóveis, dos quais 84 para reabilitação urbana, 302 por transferência de capital, e oito pela criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

A China lidera a lista de ARI atribuídas (3.588 até Dezembro), seguida do Brasil (473), África do Sul (218), Rússia (195) e Líbano (108).

Desde 2013 foram atribuídas 9.315 autorizações de residência a familiares reagrupados: 576 em 2013; 2.395 em 2014; 1.322 em 2015; 2.344 em 2016 e 2.678 em 2017.

Com o objectivo de captar investimento estrangeiro para o país, desde a sua implementação já captou quase 3.500 Milhões de Euros

Algumas questões práticas verificadas:

Como se pode verificar cerca de 95 % dos investimentos realizados com o propósito da concessão de um Golden Visa e consequentes benefícios, foram alcançados através da aquisição de imoveis, o que se tem revelado um boost no mercado imobiliário Português, principalmente nas duas maiores cidades, Lisboa e Porto.

Os Golden Visa passaram a ser dos principais clientes das Imobilárias, verificamos isso pelos sites das próprias imobiliárias, é evidente o destaque que dão a estes clientes, e ainda bem.

Actualmente podemos considerar que operam em Portugal imobiliárias top, além das grandes cadeias internacionais, as imobiliárias de origem portuguesa trabalham com um profissionalismo notável, ao qual, na maioria dos casos, podemos acrescentar a simpatia com que o povo português habitualmente recebe os estrangeiros.

Mas não sejamos naïfs, o mercado imobiliário em Portugal não é diferente dos outros países, é um negócio, e não pondo em questão que existe uma preocupação generalizada em que os interesses dos clientes são defendidos, o serão apenas dentro da oferta de mercado que a Imobiliária em questão tenha de momento.

Infelizmente acabam por existir situações em que as propriedades compradas no âmbito dos Golden Visa, não são em zonas consideradas prime ou não serão as melhores “oportunidades de mercado”.

É claro que esta situação poderá ser evitada, através de uma apurada pesquisa online, de um estudo de mercado que implique diversas visitas, tanto a localidades como a propriedades diferentes. Mas isso implica, mais do que algum trabalho, bastante tempo, e como sabemos tempo é dinheiro.

Poderá dizer-se que estamos a exagerar ou a dramatizar, mas para um cidadão Britânico, localidades como Palmela, Santo Estevão ou Alfragide são apenas pontos no mapa, como serão Surrey, St. Albans e Swindon para um Português.

Outra opção bastante utilizada é através dos serviços de Sociedades de Advogados, são sem duvida os interlocutores indicados para o bom resultado no esclarecimento de situações mais cinzentas com as autoridades portuguesas ou mesmo nos contratos de compra e venda de propriedades, mas será que é mesmo preciso um advogado para me ler o que está escrito no website ou ficar umas horas numa fila do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) para levar um carimbo num impresso?

Em resumo, que benefícios têm os investidores estrangeiros? Podem:

  •  Entrar em Portugal com dispensa de visto de residência
  • Residir e trabalhar em Portugal, podendo manter outra residência noutro país
  • Circular pelo espaço Schengen, sem necessidade de visto
  • Beneficiar de reagrupamento familiar
  • Aceder à residência permanente (ao fim de cinco anos e nos termos da legislação em vigor)
  • Aceder à nacionalidade portuguesa (ao fim de seis anos e nos termos da legislação em vigor)

Então qual a melhor maneira de o fazer?

É sensato ter alguns conselhos da parte de especialistas locais que se preocupem com os interesses do Cliente sem estarem comprometidos com a oferta disponível de qualquer imobiliária ou cobrando honorários acima do custo necessário para a boa execução dos objectivos do Cliente.

E é exatamente o que a GETiN Relocation Services oferece: Aconselhamento Profissional! Ajudamos nos assuntos essenciais como no enquadramento e Visita de Orientação da Zona, um estudo imparcial na Procura de Casa, assessoria através do parceiro legal indicado na obtenção de Visa & Serviços de Imigração, aconselhamento financeiro prático, e Assistência na Instalação na sua nova residência.

Se quiser saber mais, não hesite em contactar:

Duarte Jardine                                           António Vaz Guedes

duartejardine@getin.pt                          antoniovazguedes@getin.pt

 

 

 

Copyright © 2018 GETiNPORTUGAL®, todos os direitos reservados.
Esta Newsletter cumpre os requisitos de processamento da protecção de dados e privacidade do sector de comunicações electrónicas, de acordo com a Directiva 2002/58/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 12 de Julho de 2002

Contactos :
GETiNPORTUGAL®- Relocation Services, Av. Sidónio Pais, 26-R/C Esq. Lisboa Portugal


Com sua arquitetura manuelina, fado, verdejante e povoado por vinhedos, costas selvagens banhadas pelo Atlântico, leva apenas algumas horas para chegar de Paris, o destino das estrelas. Ruelas coloridas do Porto e  as sublimes praias do Algarve, a Vogue.fr viaja este país com um charme desarmante e revela os seus melhores endereços por região. Tantas razões para dar um passeio neste verão …

veja o artigo aqui

 


Golden Visas e outras histórias


Um número cada vez maior de estrangeiros quer vir viver para Portugal, vêm pelo clima, pelo acolhimento do povo português mas sobretudo pelas condições animadoras que o sistema fiscal português parece garantir.

O Governo português criou em meados de 2012 uma medida denominada Autorização de Residência para Investimento (ARI). Por outras palavras, os Golden Visa ou vistos dourados para cidadãos de países terceiros que queiram investir em território nacional.

Sol, mar, preços acessíveis, bons cuidados de saúde, boa qualidade na habitação mas sobretudo uma carga fiscal mais baixa. As potencialidades de Portugal já correm o mundo e muitos estrangeiros, sobretudo depois das ultimas clarificações introduzidas na lei, têm escolhido o país para fixar a sua residência.

Em grande parte atraídos pelos Golden Visa – procuram Portugal como o país ideal para a realização de investimento, e para a fixação de residência, o País afirma-se actualmente cada vez mais competitivo e a aposta por esse caminho continua.

As portas do mercado Europeu bem como do Espaço Schengen estão agora abertas aos titulares dos Golden Visa que, sem a necessidade de visto, veem facilitada, e de forma simplificada e privilegiada, o acesso à Europa e a todo o conjunto de regalias que o espaço europeu comporta.

Sendo de realçar a possibilidade efectiva de os portadores de Golden Visa poderem cumulativamente beneficiar com as vantagens fiscais de Regime De Residentes Não Habituais (RNH) – (vide a nossa newsletter Portugal- O Novo Paraíso Fiscal)

Em 2014 a Autoridade Tributaria decidiu alterar o regime: desburocratizando-o e agilizando-o, pois desde Agosto de 2012, que a obrigatoriedade de apresentar comprovativo da anterior residência e tributação no estrangeiro (certificado de residência fiscal) foi eliminado. Agora, basta apenas que o requerente declare que nos cinco anos anteriores estão preenchidas as condições exigidas na lei para se tornar residente em Portugal.

As particularidades do regime não se ficam por aqui, e um dos pontos mais favoráveis do ARI prende-se com o facto de que os seus titulares – cidadãos de países terceiros – terem direito ao reagrupamento familiar, acesso à autorização permanente ao fim de cinco anos, bem como acesso à nacionalidade portuguesa ao fim de seis anos.

E como é a legislação similar noutros países Europeus?

O incentivo fiscal em análise não é inédito em Portugal, o mesmo verifica- se em países como a Irlanda, França, Chipre, na Grécia e em Espanha.

A Irlanda concede aos imigrantes a possibilidade de residir em território irlandês. Para tal é necessário a aplicação de € 500 000 num projecto estatal; € 1 000 000 na abertura de uma empresa ou aplicação do mesmo valor, divididos em metade, na compra de um imóvel e em títulos de tesouro.

O visto atribuído pelas autoridades francesas é válido por 10 anos e pode usufruir dele, desde que não seja suíço, argelino ou cidadão da UE, todo aquele que realize, pelo menos, um investimento de € 10 000 000, ou, por outro lado, todo o investidor que garanta criar ou salvar mais de 50 postos de trabalho em território francês.

Destaque para o facto de o Chipre exigir o valor de investimento mínimo mais baixo, trezentos mil euros, garantindo aos seus beneficiários isenção de visto em toda a Europa, já na Grécia o montante de investimento é também o mesmo que o do Chipre, contudo o mesmo não garante a cidadania grega.

“Portugal detém o regime de concessão de Autorização de Residência para Actividade de Investimento (ARI) menos oneroso para os interessados e que reúne melhores condições para a sua concretização”.

Atenção especial ao caso espanhol, cujo regime é mais recente do que o português, e que inicialmente previa a concessão de vistos para residentes de países terceiros que comprassem um imóvel pelo valor que se pratica em Portugal, (os quinhentos mil euros). A concessão de vistos é ainda atribuída a quem comprar dívida pública no valor de dois milhões de euros, para já uma opção não prevista pelo regime português.

Quais os números até hoje?

Desde a criação deste instrumento, que visa a captação de investimento, foram atribuídos 5.553 ARI: 2 em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015, 1.414 em 2016 e 1.351 em 2017.

Em termos acumulados, desde a sua criação até final de 2017, foram concedidos 5.243 vistos pelo requisito da aquisição de bens imóveis, dos quais 84 para reabilitação urbana, 302 por transferência de capital, e oito pela criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

A China lidera a lista de ARI atribuídas (3.588 até Dezembro), seguida do Brasil (473), África do Sul (218), Rússia (195) e Líbano (108).

Desde 2013 foram atribuídas 9.315 autorizações de residência a familiares reagrupados: 576 em 2013; 2.395 em 2014; 1.322 em 2015; 2.344 em 2016 e 2.678 em 2017.

Com o objectivo de captar investimento estrangeiro para o país, desde a sua implementação já captou quase 3.500 Milhões de Euros

Algumas questões práticas verificadas:

Como se pode verificar cerca de 95 % dos investimentos realizados com o propósito da concessão de um Golden Visa e consequentes benefícios, foram alcançados através da aquisição de imoveis, o que se tem revelado um boost no mercado imobiliário Português, principalmente nas duas maiores cidades, Lisboa e Porto.

Os Golden Visa passaram a ser dos principais clientes das Imobilárias, verificamos isso pelos sites das próprias imobiliárias, é evidente o destaque que dão a estes clientes, e ainda bem.

Actualmente podemos considerar que operam em Portugal imobiliárias top, além das grandes cadeias internacionais, as imobiliárias de origem portuguesa trabalham com um profissionalismo notável, ao qual, na maioria dos casos, podemos acrescentar a simpatia com que o povo português habitualmente recebe os estrangeiros.

Mas não sejamos naïfs, o mercado imobiliário em Portugal não é diferente dos outros países, é um negócio, e não pondo em questão que existe uma preocupação generalizada em que os interesses dos clientes são defendidos, o serão apenas dentro da oferta de mercado que a Imobiliária em questão tenha de momento.

Infelizmente acabam por existir situações em que as propriedades compradas no âmbito dos Golden Visa, não são em zonas consideradas prime ou não serão as melhores “oportunidades de mercado”.

É claro que esta situação poderá ser evitada, através de uma apurada pesquisa online, de um estudo de mercado que implique diversas visitas, tanto a localidades como a propriedades diferentes. Mas isso implica, mais do que algum trabalho, bastante tempo, e como sabemos tempo é dinheiro.

Poderá dizer-se que estamos a exagerar ou a dramatizar, mas para um cidadão Britânico, localidades como Palmela, Santo Estevão ou Alfragide são apenas pontos no mapa, como serão Surrey, St. Albans e Swindon para um Português.

Outra opção bastante utilizada é através dos serviços de Sociedades de Advogados, são sem duvida os interlocutores indicados para o bom resultado no esclarecimento de situações mais cinzentas com as autoridades portuguesas ou mesmo nos contratos de compra e venda de propriedades, mas será que é mesmo preciso um advogado para me ler o que está escrito no website ou ficar umas horas numa fila do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) para levar um carimbo num impresso?

Em resumo, que benefícios têm os investidores estrangeiros? Podem:

  •  Entrar em Portugal com dispensa de visto de residência
  • Residir e trabalhar em Portugal, podendo manter outra residência noutro país
  • Circular pelo espaço Schengen, sem necessidade de visto
  • Beneficiar de reagrupamento familiar
  • Aceder à residência permanente (ao fim de cinco anos e nos termos da legislação em vigor)
  • Aceder à nacionalidade portuguesa (ao fim de seis anos e nos termos da legislação em vigor)

Então qual a melhor maneira de o fazer?

É sensato ter alguns conselhos da parte de especialistas locais que se preocupem com os interesses do Cliente sem estarem comprometidos com a oferta disponível de qualquer imobiliária ou cobrando honorários acima do custo necessário para a boa execução dos objectivos do Cliente.

E é exatamente o que a GETiN Relocation Services oferece: Aconselhamento Profissional! Ajudamos nos assuntos essenciais como no enquadramento e Visita de Orientação da Zona, um estudo imparcial na Procura de Casa, assessoria através do parceiro legal indicado na obtenção de Visa & Serviços de Imigração, aconselhamento financeiro prático, e Assistência na Instalação na sua nova residência.

Se quiser saber mais, não hesite em contactar:

Duarte Jardine                                           António Vaz Guedes

duartejardine@getin.pt                          antoniovazguedes@getin.pt

 

 

 

Copyright © 2018 GETiNPORTUGAL®, todos os direitos reservados.
Esta Newsletter cumpre os requisitos de processamento da protecção de dados e privacidade do sector de comunicações electrónicas, de acordo com a Directiva 2002/58/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 12 de Julho de 2002

Contactos :
GETiNPORTUGAL®- Relocation Services, Av. Sidónio Pais, 26-R/C Esq. Lisboa Portugal


PORTUGAL A escolha para uma vida com qualidade


Qual a opinião dos estrangeiros que residem no País

 Actualmente, existem no mundo uma estimativa de 56 ou 57 milhões de expatriados, e o termo “expatriado” já não se limita só aos executivos que são realocados pelas sedes das companhias.

É um facto que Portugal tornou-se interessante e apelativo, mas desta vez a opinião não é só de alguns jornalistas que gostam do sol e da boa mesa.

As conclusões emergem no Expat Insider 2017 Survey, um dos maiores estudos mundiais, com uma classificação de 65 países como destino é baseada em como esses países são classificados pelos seus residentes estrangeiros. Baseada em mais de 12 500 inquiridos representando 166 nacionalidades e a viver em 188 países e territórios, as suas respostas proporcionam um olhar único cobre o que significa ser expatriado em 2017.

Este ano índice de Qualidade de Vida apresenta uma estela surpreendente: Portugal é um dos “grandes vencedores”, conseguindo melhorar a sua posição 23 lugares e alcançar o lugar cimeiro deste índice.

Neste estudo, Portugal alcançou o lugar cimeiro em algumas categorias importantes como a Paz (1º); Opções de lazer (1º); Felicidade pessoal (1º); Sentir-se bem-vindo (1º) e Amizade da população nativa (1º).

No capitulo de “sentir-se bem-vindo no país”. Com tópicos como: “sentir-se integrado e adaptado à cultura local” e ” facilidade de instalação”, Portugal tem o primeiro lugar entre os 65 países incluídos na Expat Insider 2017 Survey.

Viver a Boa Vida em Portugal

Portugal classifica-se na quinta posição entre 65 países em 2017, escalando 23 lugares. A nação Mediterrânica melhorou essencialmente no Índice de Qualidade de Vida, onde alcança o 1º lugar, assim como um 4º lugar no Índice de Facilidade na Instalação. Cerca de 93% dos inquiridos estão satisfeitos por ter escolhido viver em Portugal e 23% estão mesmo muito felizes pela sua escolha.

Portugal conseguiu melhorar no quadro do Índice de Qualidade de Vida, a Felicidade Pessoal que tinha sido menor em 2016 mostra uma melhoria significativa em 2017, colocando o País em 3º lugar nesta subcategoria. De facto este ano 89% dos residentes estrangeiros estão felizes com a sua vida em Portugal, comparando com 77% em 2016. Relativamente a aspectos curiosos como o Romance, os expatriados em Portugal têm pouca razão de queixa: 95% estão satisfeitos com a sua vida amorosa comparando com 76% em 2016.

De acordo com as respostas do estudo, a estabilidade política em Portugal aumentou significativamente, contribuindo para uma forte classificação na subcategoria de segurança: um terço (33%) classificaram este factor como muito bom, comparando com apenas 11% em 2016 – uma perceção positiva que parece ser partilhada com a população local. Enquanto que os resultados para a segurança pessoal estavam já bem acima da média global em 2016, mas em 2017 95% classificaram este factor positivamente, um aumento de seis pontos percentuais.

Portugal é também o numero um quanto á hospitalidade e a sentirem-se bem-vindos, de facto 88% geralmente concorda que geralmente é fácil instalarem-se no país, em contraste com apenas 65% em 2016. De acordo com um cidadão brasileiro este adora”as pessoas amáveis, o bom tempo e a boa comida, além dos sítios lidos para visitar em Portugal”.

Acrescentando que 89% consideram fácil integrarem-se na cultura portuguesa comparando com 74% no ano anterior. A hospitalidade generalizada da população (92%) e a sua atitude de fazer sentir bem-vindos os expatriados (94%) são outros factores que melhoraram significativamente, (87% e 82% respectivamente em 2016).

EUROPE Portugal Spain Italy France Ireland Switzerland Germany Austria Denmark Sweden Russia
Quality of Life 1 3 34 21 50 8 10 7 12 14 45
Ease of Settling 4 14 41 53 20 61 56 64 65 49 54
Working Abroad 53 52 64 40 26 13 7 19 9 10 57
Family Life 8 38 15 33 27 22 11 4 2 25
Personal Life 28 41 63 52 60 26 33 44 56 50 22
Cost of Living 4 7 34 32 52 64 27 32 55 0 33
Overall Rank 5 10 60 38 45 27 23 28 30 22 50

Uma Joia de País: Portugal

Tendo ganhado 13 lugares relativamente ao Expat Insider 2016 Survey, Portugal não é só o segundo maior vencedor no índice de Qualidade de Vida, mas é também o País que conseguiu uma subida mais significativa no ranking global.

A sua popularidade entre estrangeiros residentes – pelo menos em relação à qualidade de vida – é largamente devido ao seu clima temperado e no grande leque de actividades de lazer, sendo a sua classificação de segundo lugar na subcategoria de Opções de Lazer, entre os 65 países analisados.

Não existe um único inquirido que tenha respondido negativamente sobre o clima ou o tempo, dos quais quase dois terços (65%) consideram estes factores excelentes quando comparados com a media global de 26%, na realidade um nove em cada dez inqueridos deram a entender ser estas um dos potenciais benefícios antes de se mudarem.

O bom resultado de Portugal na subcategoria de Saúde e Bem-estar – nono lugar mundial – é um dos pontos fortes devido aos benefícios da natureza. Embora o país tenha resultados acima da média em relação à acessibilidade e à qualidade dos cuidados de saúde, sua verdadeira força reside na qualidade do seu ambiente. Bem, mais de nove em cada dez entrevistados (94%) avaliam esta positivamente (média mundial: 64%).

Por último, 94% dos expatriados em Portugal estão satisfeitos com as suas oportunidades de viajar. No entanto, nem todos os que responderam na pesquisa estão satisfeitos com as infra-estruturas de transportes públicos: uma em cada onze (9%) classifica este factor de forma muito negativa.

Em geral, muito sol e relaxamento podem contribuir para a felicidade geral dos entrevistados onde apenas 4% expressam qualquer insatisfação com sua nova vida em Portugal. Um dos entrevistados resumiu dizendo: “Esta é uma joia de país escondido à vista de todos”

Paz, Segurança e Sossego

Portugal não chegou ao top 10 da subcategoria Segurança, classificando-se em 11º lugar em 65. Isso não é um motivo para preocupação: na categoria de Paz é realmente o melhor – com 77% dos entrevistados que consideram Portugal um país muito pacífico – apenas a Finlândia possui resultados ligeiramente melhores (78%). Nem um único inquirido está preocupado com a segurança pessoal, na verdade são as preocupações persistentes sobre a estabilidade política que mantém a classificação fora do Top Ten.

Para uma experiência pacífica de residir num país estrangeiro, a Finlândia é o primeiro lugar a visitar. Um valor incrível de 99% dos expatriados classificam positivamente a tranquilidade, fazendo com que a Finlândia passe do 5º lugar em 2016 para o primeiro lugar. Portugal, Noruega, Suíça e Japão constituem o resto dos 5 melhores, com Portugal ganhando 12 lugares em relação a 2016, ocupando o segundo lugar em 2017. Esta decisão ensolarada também se verifica na classificação no top 5 do Global Peace Index.

AMERICAS + ASIA + OCEANIA Brazil USA Canada UAE Bahrain Taiwan Singapore India China Australia New Zealand
Quality of Life 62 47 13 18 32 2 4 61 52 23 15
Ease of Settling 33 28 23 21 1 19 24 29 62 31 0
Working Abroad 63 28 16 38 3 12 23 49 21 32 2
Family Life 43 36 23 29 10 13 7 39 40 24 14
Personal Life 54 37 47 46 13 14 35 9 6 62 49
Cost of Living 54 41 37 47 28 10 57 17 30 56 48
Overall Rank 62 43 16 26 1 4 9 57 55 34 6

No entanto o estudo também indica algumas áreas em que Portugal não se encontra em tão boas classificações como se pode verificar por este estudo, como é o caso da área laboral (53º), Carreira (59º) ou segurança laboral (54º). Também as opiniões sobre a vida familiar não colocam o País sequer nos primeiros 45 classificados.

Mudar de casa e trocar de emprego são provavelmente para a maioria das pessoas duas das situações mais stressantes que se podem fazer e fazer ambas ao mesmo tempo pode ainda ser mais traumático.  Mas se tiver que trocar de cidade ou mesmo de país para manter um emprego ou conseguir uma promoção, então, recolocação profissional é algo com que terá que lidar.

Apoiar a deslocalização de profissionais requer experiência e conhecimento para lidar com as diferentes necessidades.

Então, se quiser ter uma transição com sucesso, aqui tem o que deve fazer:

É sensato ter alguns conselhos da parte de especialistas locais que é exatamente o que a GETiN Relocation Services oferece: Aconselhamento Profissional! Ajudamos nos assuntos essenciais como Procura de Casa, seja para comprar ou arrendar, Procura de Escola, aconselhamento financeiro prático, e Assistência na Instalação na sua nova morada.

Se quiser saber mais, não hesite em contactar:

Duarte Jardine                                           António Vaz Guedes

duartejardine@getin.pt                            antoniovazguedes@getin.pt

 

 

 

Copyright © 2016 GETiNPORTUGAL®, todos os direitos reservados.
Esta Newsletter cumpre os requisitos de processamento da protecção de dados e privacidade do sector de comunicações electrónicas, de acordo com a Directiva 2002/58/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 12 de Julho de 2002

Contactos :
GETiNPORTUGAL®- Relocation Services, Av. Sidónio Pais, 26-R/C Esq. Lisboa Portugal


Corporate & Serviços de Relocalização Em Portugal


HOW DO WE CHANGE TODAY
TO CHANGE THE FUTURE?

When we opened up our firm, we opened our lives to improvement and growth. As we grow our potential, so we enable everyone else to do so too. This is why we work with the most innovative Technologies, we seek out new service applications, we help to incubate cutting-edge startups and we establish new partnerships. This is how we became more dynamic, more flexible and faster in adopting an increasingly eficient relocation strategy.

Because only by not settling can we remain in the rapidly changing world. And only by placing people at the centre of our change, can we really shape the future.

Clientes

Deslocalização de serviços, empregados ou a mobilidade de trabalho incluem uma variedade de processos internos para transferir colaboradores, as suas famílias, empresas ou departamentos inteiros para um novo local.

Equipa

With our extensive network of experienced consultants, analysts and project managers from every industry, we can assist with both short and long-term relocation projects. We can work with corporations and their employees or with private individuals.

Serviço

Our Corporate and Relocation Service enables both large and small companies alike to cost effectively outsource this specialist work on a tenancy by tenancy basis. Our team of professionals knows and understand the requirements and concerns faced by corporate clients and their employees.

Sobre Nós

Clientes

Empenhamo-nos em oferecer aos nossos clientes um serviço personalizado, com total integridade e transparência, isto é soluções de confiança.

Colaboradores
Trabalho de Equipa
A Firma
Estilo
Ambiente

O Processo

Specialized skills and experience are required to manage any kind of relocation effectively. There are a host of different issues, which must be handled professionally.

Visita de Orientação de Zona

A visita de orientação geográfica é uma ferramenta valiosa e com múltiplas utilidades dentro do programa de relocation. Pode ajudar a vender o novo lugar a clientes em prospecção, ou ser usada como forma de indução de movimento de grupo.

Procura de Casa

Necessita de uma casa em Portugal? Os nossos agentes especializados em procura de casa são peritos nos mercados imobiliários locais. 

Outsourcing Global da Expatriação

Quer esteja a procurar expandir-se para novos territórios quer esteja a tentar alavancar o seu capital humano nos principais mercados, a GETiN detém o conhecimento de gestão global da expatriação para apoiar as necessidades do seu negócio e a expatriação dos seus trabalhadores.

Assistência na Instalação

No processo de relocation o período de instalação é quando você e os seus familiares estão a tentar integrar-se. Deve ser uma experiência positiva e não um motivo perturbador para a sua nova função.

Serviços Imobilários

Encontrar casa adequada, na localização exacta, é fundamental para assegurar a satisfação do trabalhador expatriado e para que ele se sinta bem na sua nova residência.

Mudanças de Escritórios e Instalações

A mudança de localização de escritórios é um dos mais complexos projectos no negócio das mudanças. Qualquer contingência deve ser considerada para mitigar qualquer risco de distúrbio ou atraso. Na GETiN, os nossos procedimentos de mudanças incorporam anos de experiência e amplos recursos para garantir que o processo de relocation se processa convenientemente.

Parceiros

To provide the best service to our clients, we have a wider partnerships which includes:

Serviços Legais

Os nossos Parceiros Legais têm o conhecimento e a experiência para resolver os mais complexos assuntos legais dos clientes.

Consultores Financeiros
Imobiliário
Mediadores de Seguros
Cuidados de Saúde
Instituições de Ensino
Desporto

Gestão de Arrendamentos

Regardless of whether your employee needs their new home on their own, using our complimentary Home Search service or via a nationwide relocation specialist, our bespoke Tenancy Management service protects their interests and yours from start to finish.

Tenancy Management service protects their interests and yours from start to finish.

Available irrespective where the property is located, a monthly fee is charged on a property by property basis enabling us to deal with everything from a single employee to many hundreds with equal ease.

A typical service package would include:
  • Negotiation on terms with the landlord.
  • Preparation of a tenancy agreement / check third party agreement.
  • Ensuring safety certification is up to date.
  • Arrangement of transfer of utilities.
  • Arrangement of an inventory clerk to represent you.
  • Arrangement of payment of initial monies and ongoing rent.
  • Ongoing help and advice throughout the tenancy.
  • Negotiation of tenancy extensions.
  • Handling end of tenancy arrangements.
  • Negotiating the release of the deposit.

A Senior Executive service is tailored to meet the requirements of high profile executives. From meeting at an airport with keys, arranging for a technician to explain how the central heating works, to organizing a weekly clean – all can be arranged to help the Senior Executive settle in with the minimum of inconvenience.


For further information, please do not hesitate to contact:

Duarte Jardine                                         António Vaz Guedes

duartejardine@getin.pt                            antoniovazguedes@getin.pt

Copyright © 2016 GETiNPORTUGAL®, All rights reserved.
This Newsletter concerning the processing of personal data and the protection of privacy in the electronic communications sector (Directive on privacy and electronic communications) according with DIRECTIVE 2002/58/EC OF THE EUROPEAN PARLIAMENT AND OF THE COUNCIL of 12 July 2002Contacts :
GETiN- Relocation Services, Praça da Armada, 35-1º 1350-027 Lisboa Portugal


A lista dos melhores países para fazer negócios da Forbes Magazine coloca Portugal como uma melhor localização para realizar negócios que a Alemanha (21º), os Estados Unidos (23º),  a França (26º) e a Espanha (29º). Os países Nórdicos lideram a lista.

[Portuguese, Portugal]

Veja a lista completa